PLID ganha adesão do Ministério Público do Estado de São Paulo

Criado pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), o Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos (PLID) vai ganhar a adesão do Ministério Público de São Paulo (MPSP), a partir desta quarta-feira (6/11), quando será lançada uma campanha publicitária criada pela agência VML. A apresentação para a imprensa será realizada em São Paulo, a partir das 10h.

“É mais um passo na criação da Rede PLID Nacional, que também está sendo suportada pelas ações do GT5, para pessoas desaparecidas, sujeitas ao tráfico humano e trabalho escravo, da Comissão de Direitos Fundamentais do CNMP”, explicou o promotor de Justiça Pedro Borges, que coordena o projeto.

O PLID é uma ação institucional que opera de forma integrada com outros órgãos no cruzamento de informações para geração de um banco de dados. Estes dados, provenientes de diversas origens, como fontes policiais, são usados nos processos de localização de desaparecidos, identificação de óbitos e verificação de fenômenos correlatos. A ideia é que, em 2014, ele se torne um banco de dados nacional, com adesão de todos os MPs do país.