Ministério Público do Pará adere ao PLID

O Ministério Público do Pará aderiu ao Programa de Localização de Identificação de Desaparecidos (PLID), criado pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ). Para isso, o MP paraense assinou um Termo de Compromisso Operacional com o MPRJ, publicado no Diário Oficial desta terça-feira (19/02). A parceria vai proporcionar ao Ministério Público a troca de informações para uniformizar procedimentos de fluxos de comunicação, de registros de notícias de pessoas desaparecidas e vítimas de tráficos de seres humanos, fornecidas por fontes policiais ou não. O documento firmado conta ainda com a assinatura do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais do Ministério Público dos Estados e da União (CNPG). O Pará é o 16º Ministério Público a aderir ao projeto do MPRJ.

“A interoperabilidade e a troca de informações entre os Ministérios Públicos é um objetivo estratégico nacional. A plataforma PLID propõe que isto ocorra de uma forma coletiva e sincronizada em seu tema correlato. Ao aderir ao projeto, o Ministério Público do Pará torna-se mais um parceiro no desenvolvimento deste objetivo, o que permite a produção de valiosas informações de suporte à decisão na execução das ações de planejamento, inteligência e gestão dos Ministérios Públicos”, explicou o Promotor de Justiça, Pedro Borges, que coordena o projeto.

O PLID é uma ação institucional que opera de forma integrada com outros órgãos no cruzamento de informações para geração de conhecimento. Os dados, provenientes de diversas origens, como fontes policiais, são usados nos processos de localização de desaparecidos, identificação de óbitos e verificação de fenômenos correlatos.